Após a abertura de um negócio, é normal que sua fundação seja dirigida à gestão administrativa mais estratégica e que, com isso, surja a necessidade de repassar tarefas mais operacionais a outras pessoas. O problema é que muitos enfrentam grande dificuldade em delegar, tornando essa realidade muito mais difícil do que realmente é. É preciso que o empreendedor enxergue como sua figura é de maior utilidade nas tomadas de decisão táticas para que exista acompanhamento e controle próximo da conquista de seus objetivos corporativos.

Delegar não é deixar de estar no controle – muito pelo contrário. Trata-se de uma grande demonstração de poder hierárquico, pois apenas o gestor do negócio é capaz de identificar em seus colaboradores as características profissionais necessárias para compor um time forte e eficiente. Delegar é uma prática extremamente vantajosa, cujos principais benefícios são:

 

ESTÍMULO DE EQUIPE: Quando funcionários recebem determinadas atividades para cumprir, é normal que se sintam estimulados a trabalhar com seu máximo desempenho, pois eles recebem tais delegações como verdadeiros desafios. Sem contar que sentem na confiança do gestor o ganho de respeito, fazendo com que queiram provar que são responsáveis e dignos de continuar compondo o quadro de funcionários da empresa.

 

ECONOMIA DE TEMPO: A partir do momento em que tarefas operacionais são passadas a outros, assim como mencionado anteriormente, o gestor do empreendimento pode direcionar seus conhecimentos ao que os demais não podem fazer por ele. Afinal, existem certas escolhas que só podem ser feitas quando há pleno conhecimento do funcionamento da empresa. E como esse é o negócio que o próprio gestor fundou, é ele mesmo quem deve se encarregar de traçar o futuro da organização e trabalhar no seu respectivo planejamento.

 

Delegar é uma prática que pode (e deve) ser desenvolvida. A gestão eficaz do negócio ocorre quando:

  • A equipe é inteiramente conhecida

O bom gestor não conhece seus colaboradores apenas pelo primeiro nome – ele sabe quais são os pontos fortes de cada um e por isso sabe a quem delegar cada uma das atividades que não são mais de sua responsabilidade. Por essa razão que é tão importante manter a figura de poder sempre próxima de quem lhe presta serviços, para que os perfis observados, para que os pontos de melhoria sejam detectados e para que sejam identificados os potenciais líderes.

 

  • Capacitação da força de trabalho

Prover treinamento para os funcionários é uma atitude sábia. Uma escolha dessas garante que a força de trabalho da empresa não somente possua, mas também recicle seus conhecimentos para posteriormente aplica-los de forma a melhorar os resultados da corporação à qual pertencem.

 

  • Acompanhamento de equipes

Não é porque o gestor pode delegar que seu interesse pelo acompanhamento da execução das tarefas deve desaparecer. Na verdade, até que tudo saia do jeito que se espera, o acompanhamento deve sim ocorrer e, quanto mais próximo e frequente, melhores serão os resultados colhidos. É mais produtivo que falhas processuais sejam encontradas e devidamente corrigidas, evitando-se assim que se perpetuem de maneira a afetar o planejamento estratégico desenhado para a empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *