Para quem não sabe, o profissional autônomo é aquela pessoa que trabalha por conta própria, sem vínculo com empresa, como exemplo: pedreiros, carpinteiros, eletricistas, entre outros. Muitos deles nem imaginam em transformar esse trabalho em principal fonte de renda.

 

Com o ganho de prática, bagagem e o aprimoramento técnico, a maioria desses profissionais se destacam no mercado e começam a adquirir clientes que podem ser pessoas jurídicas, de acordo com as leis.

 

Porém como o autônomo trabalha de modo informal, não existe a possibilidade de ser contratado por empresas, porque ainda não pode remeter nota fiscal. No momento que há interesse por parte desses profissionais para a legalização da sua empresa, existe a possibilidade de normalizar suas atividades profissionais.

 

Quando o profissional opta por legalizar a sua profissão, ele passa a ter vários benefícios como: auxílio doença, auxílio maternidade, aposentadoria, entre outros. Além de ter todos esses benefícios, ele passa a ter acesso a nota fiscal eletrônica para todos os seus clientes, embora ainda não há disponibilidade em todas as cidades do Brasil (a nota fiscal eletrônica).

 

Os autônomos podem emitir nota fiscal como empresários?

 

Existem duas maneiras de emissão de nota fiscal para autônomos. Ele pode optar por abrir uma pequena empresa, o que facilita os impostos e taxas menores, e permite ao empresário administrar a empresa  sem tantos gastos,despesas e ônus. Economizando na parte burocrática, o profissional pode empregar outras pessoas para trabalhar para ele caso seja necessário.

 

E finalmente a outra opção que é a mais encantadora para quase todos os profissionais autônomos é a oficializar a empresa se tornando um Microempreendedor Individual (MEI). MEI é uma espécie de empresa que possui todas as vantagens de uma empresa normal: envio de nota fiscal, principalmente eletrônica se sua cidade tiver o procedimento, venda para órgãos governamentais, venda para pessoa física, podendo adquirir a conta corrente como pessoa jurídica.

 

Vantagens de um Microempreendedor Individual:

 

Diante de todas que citamos acima, o MEI também possui alguns benefícios complementares. Os juros bancários para quem possui MEI são menores se comparado ao juro das pequenas empresas que existem no Brasil. Com isso, incentiva a realização dos autônomos em várias áreas de atuação. A formalização pelo MEI é possível para artesãos, prestadores de serviços e muitos outros.

 

Os problemas de proporção estão ligados apenas ao faturamento. No caso da MEI, o faturamento não pode ultrapassar R$ 81 mil por ano. Pode o empreendedor optar pela contratação de um só funcionário, no entanto, esse deverá receber somente o salário mínimo, ou o menor salário pago ao trabalhador incluído na classe exclusiva, uma vez que, somente ajuda o MEI nos trabalhos.

 

Para este tipo de trabalhador a formalização de uma empresa é considerada excelente, pois eles tem grandes chances de prosperar. É uma possibilidade para aqueles que não tem conhecimento como autônomos e consegue emitir nota fiscal, fazendo com que a sua atividade cresça, podendo até mesmo gerar empregos formais.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *